Matérias Especiais | Rua Agusta



Gente por todos os lados, sem rótulo, sem preconceito. Gente de todas as idades, tribos, etnias e classes sociais. No Baixo Augusta, tudo se mistura e se encaixa para formar o clima de liberdade que absorve os frequentadores desta que é, possivelmente, uma das mais badaladas ruas da capital paulista. 

 Nela, os ruídos são muitos. Tilintar de copos, conversas, gargalhadas e, é claro, buzinas de carros e ronco de motores. Tem movimento de todo tipo e gente chegando e saindo por todos os lados. É um antro de diversidade que chega a encantar. Mas o que é que a Augusta tem e o que atrai essa gente toda? Vamos descobrir!

 Pode parecer irrelevante, mas o fato de ser a Augusta um local frequentado por muita gente já é por si só um grande atrativo. Quem vai à Augusta tem a oportunidade de conhecer pessoas com diferentes histórias e estilos de vida, o que torna a experiência ainda mais válida. Além disto, tem gente com os mais diversos interesses. Conversar, namorar, flertar ou fazer novas amizades. 

Alguém, com toda a certeza, será gente como você. Se tem uma coisa que a Augusta oferece, é uma noite longa e agitada. Por toda a rua há uma infinidade de baladas para todos os públicos e gostos musicais. Tem indie, pop, rock, eletrônica e até sertanejo – embora este último seja um pouco menos comum. O curioso de algumas casas da Augusta e o que as diferencia de outros “points” de São Paulo é que, além das tradicionais bebidas e pista de dança, há um espaço de entretenimento um tanto incomum, com mesas de sinuca, máquinas de fliperama e, em alguns casos, até videogame.


Beco 203
 Os muitos bares e botecos espalhados por todos os cantos da Rua Augusta também são muito populares entre o público. Alguns vão para a rua sem traçar rota e passam a noite sentados em mesinhas de plástico ou madeira, conhecendo gente nova e/ou batendo papo com os amigos. Os copos americanos, sempre cheios da tradicional cerveja que, nestes ambientes, tem um preço muito mais acessível. Tem ainda quem prefira passar a noite de bobeira pela rua, comprando bebidas dos vendedores ambulantes, que vão para a Augusta munidos de uma grande variedade de opções alcóolicas, comportadas em grandes caixas de isopor com gelo. 

Outra opção barata que “alimenta” os frequentadores mais despretensiosos são as barracas de tequila. Enquanto as casas e bares vendem a dose da bebida por cerca de R$ 20, nessas barracas o shot é oferecido por R$ 5. Faz sucesso entre os jovens. Engane-se quem acredita que só de badalação vive a Rua Augusta. Inaugurado em 1973 como Auditório Augusta, o atual Teatro Augusta é provavelmente um dos estabelecimentos mais antigos da rua. Em seus palcos já pisaram grandes nomes, como Irene Ravache, Rosi Campos e Antônio Abujamra. 


Teatro Augusta
 Já com uma programação um pouco menos clássica, em 2010 a Augusta recebeu o Comedians Club, considerado o primeiro estabelecimento no estilo comedy club norte-americano do Brasil. Além de stand-up comedy, a casa ainda funciona como um bar. Os amantes da sétima arte também tem um espaço reservado na Rua Augusta: o Espaço Itaú de Cinema. Diferente de outras unidades da franquia, a maior parte dos filmes que entram em cartaz neste Espaço são lançamentos do universo cult. Além disto, vez ou outra, a rede de cinemas promove eventos culturais que sempre atraem uma boa quantidade de pessoas. 

 Quem frequenta a Augusta com certeza já entrou em uma das tantas galerias espalhadas pela rua. Nelas, uma infinidade de roupas e acessórios para todos os gostos e estilos, mas o fato é que as tendências um pouco mais alternativas prevalecem. Essas galerias comportam dezenas de stands que oferecem desde tradicionais camisetas da cultura pop – com estampas relacionadas a series, filmes e bandas – até acessórios inusitados, como brincos e colares “diferentões”. Se a sua preferência é pelo punk rock, haverá um stand com peças que reflitam seu estilo. Quem decide imprimir sua personalidade no próprio corpo também tem um espacinho nas galerias da Augusta. Não faltam estúdios de tatuagem com incontáveis opções de artes e estilos.


Galeria Ouro Fino
 A Augusta abriga restaurantes e lanchonetes das mais diversas especialidades e nacionalidades. Se o objetivo é encontrar um bom hambúrguer, você pode escolher entre os oferecidos nos food trucks ou entre as casas que são referência no prato, como a Paulista Burguer & Bar e a Rock’n Roll Burguer. Já o Pedaço da Pizza oferece fatias generosas da massa tradicional que são bastante procurados para uma refeição rápida. Quem segue uma dieta vegana, vegetariana ou está tentando se alimentar de modo mais saudável, encontra opções muito bem servidas no Maoz ou no Picnic. 


Paulista Burguer & Bar
Se o dia pedir um cachorro-quente, a Hot Dog Company é especialista no quitute. Isso sem falar nos especializados nas culinárias espanhola, japonesa, mexicana e até mesmo indiana. Para o café da manhã, a Padaria Brasileira, no começo da Augusta, tem pães e doces finos e elaborados, mas, se você é desse que não troca uma média e um pão na chapa por absolutamente nada, não faltarão padarias para lhe atender. Há ainda um lugar meio escondido, na metade da Rua Augusta que atrai muita gente por sua especialidade: churrasquinho grego.

 Logo na fachada, a pergunta “Tem coragem?”. Quem transita por São Paulo sabe que o churrasco grego, acompanhado de um copo de suco grátis, divide opiniões. Muitos afirmam ter vontade de provar, mas falta coragem devido às condições em que o lanche costuma ser servido: geralmente em regiões de grande movimento de pessoas, uma carne assada em uma roleta, fatiada na hora e oferecida dentro de um pão francês por um valor simbólico. Na Augusta, o estabelecimento vende uma versão mais “ajeitadinha” do sanduíche por uma média de R$10 e o tradicional suco de brinde.

 Em cada fila, em cada bar, a Augusta representa liberdade e livres de rótulos, os frequentadores tem uma injeção de ânimo para se divertir. Não há nada que não dê para fazer na Augusta e isto é o que a torna tão diferente e especial.



Matérias Especiais | Rua Agusta Matérias Especiais | Rua Agusta Reviewed by Mario Vianna on 12:30 Rating: 5

Sobre o Mario: Pseudo-escritor, cronista e blogueiro, devorador de pizzas e sushis, sommelier de cervejas mas acaba escolhendo sempre a mais barata. Apaixonado por cinema, Alice e Tarantino mais queria mesmo é ser Woody Allen. Facebook | Twitter

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.